Lazer

 

Do fado ao romantismo dos trópicos

Talvez soe a clichet mas sempre gostei da frase A música é a celebração da vida”. Li-a em tipos idos num local vandalizado junto de outras frases; umas mais impróprias outras em modo de declarações amorosas. Nesses mesmos tempos, aprendi que Platão afirmava que “A alma educa-se através da música” e desde aí que defendo esta ideia como uma forma de estar na vida. Por esse motivo, fiquei muito feliz por poder partilhar com os leitores espetáculos musicais, na expectativa de ir ao encontro de todos.

Já no início de março teremos dois concertos em Lisboa cujo mote é a fusão do fado a dois universos sonoros bastantes distintos. O primeiro destaque vai para o disco de Júlio Resende “Amália por Júlio Resende”. Pianista conhecido no meio jazzístico português e aventureiro na experimentação apresenta este novo trabalho já no próximo 3 de março no Centro Cultural de Belém. Na mesma linha, de 9 a 12 no Teatro S. Luiz, Camané e a Orquestra Metropolitana juntam-se para uma apresentação dos maiores sucessos do fadista.

Para os mais pequenos e famílias, sempre aos domingos de manhã, o Teatro da Trindade apresentará a nova temporada da iniciativa Domingos com Música. No primeiro domingo, a 5 de março, poderão ouvir a Orquestra Geração e a 30 de abril para os mais novos haverá um concerto pedagógico.

Para quem estiver mais a norte, a 18 do mesmo mês, Sérgio Godinho apresenta-se no Cine-Teatro António Lamoso em Santa Maria da feira e a 22 de abril no Teatro Municipal de Vila do Conde com o espetáculo “Liberdade”. Para os amantes do free jazz propomos a audição do projeto do saxofonista português e exímio improvisador, Rodrigo Amado Quartet no Centro Cultural de Belém, Lisboa. No mesmo local e ainda no campo jazzístico, o concerto do promissor João Barradas que se apresentará em trio no próximo dia 30 de março. Jovem talentoso munido de uma segurança que lhe permite tocar em várias formações e em diferentes géneros, é no momento um dos grandes nomes nacionais deste instrumento na música improvisada.

No campo do rock psicadélico destaco o concerto dos Blue Pills, banda formada em 2011, cuja sonoridade caraterizo por um blues rock apimentado com influências diretas do jazz, metal e funk. Estarão na capital no Lisboa ao Vivo no dia 24 de março e no dia seguinte no Hard Club, Porto. O último destaque vai para o responsável pelo movimento do rock brasileiro, mais tarde o eterno cantor romântico Roberto Carlos. Irá apresentar-se a 24 de abril no pavilhão Multiusos de Gondomar.

Penso que o filósofo Engles tinha toda a razão no aspeto prático da vida quando dizia “Um grama de ação vale mais que mil teorias” pelo que convido todos os leitores a celebrarem a vida!

Susana Cruz