Cartaz

Da comédia de costumes à fábula social

Filmes portugueses, de Fonseca e Costa (falecido no início do ano) e Luís Filipe Rocha, chegam neste maio às salas. Atenção redobrada também para as estreias de obras premiadas em festivais e à mais recente película de Jodie Foster.


A Lei do Mercado, de Stéphane Brizé | França, 2015
Com: Vincent Lindon, Karine De Mirbeck, Matthieu Schaller. Em cartaz
Porventura o retrato perfeito do estado da sociedade actual, acossada pelo desemprego em massa, as inversões sociais e a desumanização do universo laboral: um desempregado de 50 anos aceita trabalho como segurança num hipermercado e é-lhe pedido para espiar os colegas… Filme-manifesto pela dignidade humana. Prémio para Melhor Actor em Cannes.

Axilas, de José Fonseca e Costa | Portugal, 2016
Com Pedro Lacerda, Elisa Lisboa, Maria da Rocha, José Raposo, Rui Morrison. Estreia a 5 maio.
O argumento do derradeiro filme de Fonseca e Costa parte do conto homónimo do escritor brasileiro Rubem Fonseca e aberto a muitos desenvolvimentos (farsa, sátira, absurdo) que não apenas o da comédia de costumes: Lázaro, filho adoptado de uma velha senhora rica de Lisboa tem uma fixação obsessiva pelas axilas das mulheres.

Janis: Little Girl Blue, de Amy Berg | EUA, 2015
Documentário. Com a participação de Cat Power, Janis Joplin, Peter Albin. Estreia a 5.
Recordações e pensamentos de Janis Joplin, um dos ícones maiores da pop-rock e do “psicadélico” que marcou indelevelmente toda a geração americana dos anos 60/70.

Dheepan - O Refúgio, de Jacques Audiard | França, 2015
Com: Antonythasan Jesuthasan, Kalieaswari Srinivasan, Claudine Vinasithamby. Estreia a 12.
Do mesmo cineasta do emocionante “De Tanto Bater o Meu Coração Parou”, uma fábula sobre a família, o amor e a guerra centrada numa comunidade de refugiados do Sri Lanka em França. “Palma de Ouro” no Festival de Cannes.    

Money Monster, de Jodie Foster | EUA, 2015
Com: Julia Roberts, George Clooney, Jack O'Connell. Estreia a 12.
A actriz-realizadora de “Mentes que Brilham” a colocar o dedo na ferida, com alguma virulência, nas grandes farsas financeiras que assolam as sociedades democráticas.

Cinzento e Negro, de Luís Filipe Rocha | Portugal, 2016
Com: Joana Bárcia, Filipe Duarte, Miguel Borges, Mónica Calle. Estreia a 19.
Do realizador de “Cerromaior” e “A Passagem da Noite”, um drama carregado “de traição, roubo e fuga, perseguição e vingança; amor, solidão e morte”, ambientado na paisagem magnífica dos Açores – Faial e Pico.

Alice do Outro Lado do Espelho, de James Bobin | EUA, 2016
Com: Mia Wasikowska , Johnny Depp, Helena Bonham Carter . Estreia a 26.
Para além da capacidade de expressividade da imaginação (prodigiosa) de Lewis Carroll, a adaptação ao grande ecrã – sem Tim Burton atrás da câmara – do segundo tomo das aventuras de Alice no país das maravilhas dá provas de um fulgor que faz apetecer voltar a saborear a obra literária.

Joaquim Diabinho

[O autor escreve de acordo com a antiga grafia]