Palcos

Da comédia à reflexão com música

“O Apartamento”, um grande êxito cinematográfico dos anos sessenta, agora no formato teatral, “Escrever, falar”, texto de Jacinto Lucas Pires, Concerto da Banda Sinfónica do Exército, Cabide – Revista ao Vivo e um espetáculo de João Gil são propostas para todos os gostos.

 

Baseado no filme “The Apartment” (1960), do realizador Billy Wilder e coautor do argumento com I.A.L. Diamond, o espetáculo “O Apartamento” tem como pano de fundo uma grande cidade e a forma como o ser humano se move nela através das suas relações laborais, de vizinhança e de amizade.

A adaptação teatral da autoria de Hélder Gamboa, J. Fraga e Marina Pinto, mantém a ideia de sátira social que dá corpo a uma comédia sem ilusões sobre a ética pessoal ou corporativa.

A propósito do tema nuclear do espetáculo, Maria João Abreu comenta ao jornal Tempo Livre: “É um assunto bem atual, e, infelizmente, será sempre transversal à humanidade. As pessoas são cada vez mais egoístas e entram num jogo de poder incrível para atingir o topo em troca de favores.”

A conhecida atriz, que nesta peça tem o papel de uma mulher ingénua, revela o perfil psicológico da personagem: “A Fran é uma mulher simples que trabalha nos elevadores. Ela acredita no amor, está muito apaixonada por um homem que acha que é solteiro e, afinal, é casado. E acaba por ser muito magoada. Através de um outro homem, simples como ela, vai perceber que está enganada e conseguir mudar o curso da sua vida.”

No meio de diversas situações, por vezes hilariantes, o protagonista perde-se inúmeras vezes, porém mantendo intacta a sua quase inocência, que acaba por salvá-lo das garras da ambição, intriga, dinheiro e poder.

No elenco estão outros atores também conhecidos do grande público, Vitor de Sousa, Heitor Lourenço, Ângela Pinto, Paula Guedes, Hélder Gamboa e Pedro Barroso, ao lado de atores estagiários da ACT – Escola de Atores de Patrícia Vasconcelos.

Em cena até de 15 maio, sala Eça de Queiroz, de quarta a sábado às 21h30, domingo às 18h00.

 

“Escrever, falar”

Na peça de Jacinto Lucas Pires Escrever, falar, encenada por Jorge Silva, com interpretação de João de Brito e João Pedro Dantas, existem dois homens que se encontram num espaço indefinido. Dialogam entre si, dialogam consigo próprios. Não são mais do que aquilo que fazem e dizem naquele momento concreto. Não têm vidas passadas ou futuras. Apenas existem ali, na peça. Usam imagens para dar sentido às palavras e não palavras que dão sentido a imagens (verdadeiras ou falsas?). Usam-nas como se de uma partitura se tratasse, têm tempos, tons, pausas, interrupções, sobreposições.

Em cena até 15 maio na Sala Estúdio, de quarta a sábado às 21h45, domingo às 17h00. No dia 4 maio há uma conversa com o público (após o espetáculo).

 

Cabide – revista ao vivo

A Cabide, “primeira revista portuguesa ao vivo”, com direção do jornalista João Pombeiro e do designer Luís Alegre, regressa ao Trindade, em maio, com entrevistas, debates, crónicas, ilustração, reportagens, música, teatro, documentários, opinião, humor e arte.

À semelhança do que é habitual, a Cabide propõe uma pergunta, desta vez a questão de partida para esta 4.ª edição é “Há mais vida para além da cópia?”

Neste número da “revista ao vivo” participam Gonçalo M. Tavares, Afonso Cruz, João Quadros, José Avillez, Carla Hilário Quevedo, entre muitos outros. Dias 21 e 22 maio, sábado às15h e 21h30, domingo às 15h.  

 

Concerto da Banda Sinfónica do Exército

Os premiados da 4.ª edição do Concurso de Composição para Orquestra de Sopros vão atuar dia 18 de maio, às 21h30. Participação de Alain Rosa, (Poseidon), Pedro Sobral Santos (O Viajante), Fábio Cachão (Estranhos Lugares), Nelson Jesus (Zamora 1143), com direção musical de Tenente CBMus Artur Cardoso. O programa inclui também a prestação de Lino Guerreiro (Mazurkax; Marcha Patrono do Exército, de Joaquim Luíz Gomes). Concerto com entrada livre.

 

João Gil e Ana Mesquita: Casados de Fresco

A celebração de 40 anos de canções de João Gil inicia-se com um espetáculo inédito, no palco do Trindade, dia 28 maio, às 21h30, onde João Gil e Ana Mesquita fazem uma apresentação conjunta e intimista da música e da ilustração.  

“Casados de Fresco” é um musical-arte, num formato minimalista e totalmente acústico,  

com temas da autoria de João Gil, que foram êxitos nos grupos que integrou ao longo do seu percurso artístico. Entre muitos outros, “Perdidamente”, “Loucos de Lisboa”, “Esplanada”, “Postal dos Correios”, “Rosa Albardeira”, ganham uma vida especial quando os desenhos criados por Ana Mesquita surgem no vídeohall em tempo real.