Notícias

O conselho de administração da Fundação Inatel esteve presente na cerimónia de celebração do centenário do Ministério do Trabalho que decorreu no dia 16 de março.

José Vieira da Silva, ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, e Avelino Gonçalves, o mais antigo ministro do Trabalho ali presente (titular da pasta aquando da criação do primeiro salário mínimo nacional, a 27 de Maio de 1974), descerraram a placa que assinala a abertura deste ano comemorativo.

Durante a sua intervenção, Vieira da Silva sublinhou a importância dos direitos humanos se tornarem universais: “Em Portugal, estes 100 anos servem bem de síntese a todas estas mudanças no mundo do trabalho e da proteção social. Estamos hoje perante uma nova ameaça de mudança de paradigma. Os anúncios do fim dos tempos são tão frequentes como as previsões sobre a mudança radical de paradigma da organização social. A única certeza que podemos partilhar é que a discussão sobre o trabalho e a proteção social continuará no centro dos debates, quer no domínio político quer no domínio da sociedade e da comunidade científica. Nestes tempos demasiado cinzentos que o mundo e a Europa vivem não será de certo coisa pouca ambicionar que todos possamos, com diferente olhares e diferentes perspetivas, encontrar um desafio comum pela defesa de sociedades mais justas, por comunidades onde os direitos humanos sejam o valor maior e que os mesmos possam crescer mais universais e profundos.”

O historiador Fernando Rosas referiu ser “muito significativo” assinalar esta data: “Há 100 anos a Primeira República tentou, com a criação do Ministério do Trabalho e da Previdência Social, iniciar em Portugal uma nova época de políticas públicas de reformas sociais e de dignificação dos direitos sociais como direitos políticos fundamentais.”