Editorial

A Fundação Inatel é uma organização de Economia Social, criada pelo Estado, com o objetivo de dar lazer aos portugueses, sobretudo àqueles que são, ou foram, ativos trabalhadores e que estejam dispostos a ser seus associados.

Ao mesmo tempo, devem oferecer esses bens e serviços de lazer, sobretudo, por via do turismo, da hotelaria, do desporto e da cultura, com a finalidade de promover a coesão social e intergeracional do país e acrescer as oportunidades daqueles que delas possam ter menos acesso ou mesmo não as ter.

No início das minhas funções como presidente da Fundação, e como diretor do Tempo Livre, cumpre-me estar à altura dos oitenta anos da instituição, honrá-la e saber abri-la aos desafios do futuro e às novas formas de vida e sonhos que ocupam os cidadãos de hoje.

O Tempo Livre deve continuar a ser, assim, um elemento de ligação primordial da Fundação com os seus associados. Espaço onde refletimos sobre a nossa missão e a riqueza cultural, histórica e ambiental de Portugal. Onde transmitimos os nossos anseios, de todos, de quem trabalha na Fundação e de quem ela é associado e utiliza os seus bens e os serviços.

Neste número, o Tempo Livre ousou ouvir-me, e nele vou divulgando os projetos deste conselho de administração, que me apraz dirigir.

Espero que os leitores encontrem neste jornal, para além dum meio informativo, também um espaço de lazer.

Leiam e usufruam, e não hesitem em enviar as vossas sugestões.

Bem hajam a todos os leitores.

Francisco Madelino