Notícias

No Dia Mundial da Poesia, José Régio é o poeta homenageado em Portalegre. A iniciativa, no âmbito da missão cultural da Fundação Inatel enquanto consultora da Unesco para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, evoca a importância do património literário português.

A comemoração da obra e legado do poeta decorre na Praça da República, e no Café Concerto do Centro de Artes e Espetáculos de Portalegre (CAEP), a partir das 16h30, com participação livre nas atividades de artes plásticas, em que a poesia e o colecionismo, duas paixões de Régio, serão traduzidos em trabalhos de escrita, pintura e desenho.

O programa inclui visitas guiadas ao Museu José Régio, instalado na casa onde habitou durante 34 anos, datada dos finais do século XVII. Além dos espaços de convívio do poeta, destaca-se a vasta coleção de faianças, mobiliário, arte sacra, metais, têxteis, pintura e escultura. A viagem pelo universo de Régio envolve, ainda, uma mostra do artesanato alentejano, local de origem de grande parte da coleção.

Casa Museu José Régio - Câmara Municipal de Portalegre

A celebração deste género literário tem sido assinalada pela leitura do Manifesto pela Poesia. Este ano tem a assinatura do escritor de raízes do Alto Alentejo, José Luís Peixoto, com o texto “A palavra feita de palavras”, que será lido pelo ator e encenador Rui Mendes.

O dia dedicado à “Poesia em Régio” termina no auditório do CAEP, onde os grupos Orfeão de Portalegre, Coro Infantil dos Assentos, Sociedade Musical Euterpe, Vocalóide, Escola Silvina Candeias sobem ao palco. “Fado Português, “Canção de Portalegre”, “Cântico Negro” são algumas das obras interpretadas no espetáculo de poesia, teatro, cinema e dança, encenado por Hugo Sovelas.

A iniciativa tem a parceria do município de Portalegre e jornal Alto Alentejo, apoio da Casa Museu José Régio, CAEP, Fundação Robinson, Fundação Calouste Gulbenkian e Cinemateca Portuguesa.