Editorial

A Fundação Inatel encerra em si a História do País nos últimos 80 anos. Desde os tempos do Estado Novo, e a sua visão do mundo do trabalho e das políticas públicas, até à atual crise de regulação na União Económica e Monetária, foram muitas as alterações comportamentais e socioeconómicas nacionais, assim como a inserção de Portugal nas políticas sociais.

É, então, um desafio estimulante, a tarefa que se inicia de presidir à Fundação Inatel, face à dimensão do seu passado, e de quem a construiu e solidificou. É também um desafio apaixonante, continuar esta missão e encontrar novos caminhos que consolidem a inserção da Fundação na sociedade portuguesa.

A Fundação Inatel encontra, e assume, na Economia Social, a sua missão e o seu espaço, com uma clara vocação focalizada nos âmbitos do Turismo, do Desporto e da Cultura, capaz de implementar projetos e serviços que possam servir os públicos a quem se destinam.

A Economia Social tem emergido, em Portugal, e no Mundo, com novos domínios de intervenção, onde se articula a sua incorporação nos mercados, produzindo bens e serviços face a outros substitutos próximos, não descuidando o seu papel social de satisfazer carências e mobilizar pessoas, com menor solvabilidade económica, no acesso a produtos de lazer. Sejam mais ou menos jovens, ativos empregados ou desempregados, com evidentes necessidades de os ter.

Intervém a Inatel, também, e cada vez mais, em domínios que combinam o lazer e o desporto, com os valores ambientais da sustentabilidade, os históricos da identidade, a cultura, que nos liberta e emancipa, e a saúde que prospera a qualidade da vida.

Cá está esta nova Direção para ser capaz de prolongar o Passado da Instituição, no Futuro deste País. Sabe-se que tem de o fazer reforçando a articulação da sua Missão com as Pessoas que nela colaboram e as novas Tecnologias, a ciência e a economia, em prol da eficiência e proximidade.

Caro leitor e sócio, na partilha do caminho que nos aproxima de todos Vós, juntos, uniremos decerto sinergias, legitimando aquela que vem sendo, e continuará a ser, a Missão da Fundação Inatel.

Francisco Madelino