Horizontes

Livros na igreja, livros por toda a parte

A melhor companhia acha-se numa escolhida livraria.
Provérbio Português

 

No contexto actual que assiste continuadamente ao encerramento de livrarias, em concorrência desleal com os grandes grupos de retalho, quais hipermercados de papel, e em desequilíbrio com a paulatina substituição do livro como o conhecemos ainda, em forma de códice, pelo formato digital e o acesso fácil a conteúdos pela Internet, surge o projecto Óbidos Vila Literária, que elegeu a Igreja de São Tiago como seu espaço central, hoje reconvertida na Grande Livraria Santiago.

Situada no interior das muralhas da vila, na Cerca Velha, junto à entrada do castelo, encerrada ao culto religioso e votada ao abandono, foi transformada em espaço literário pela Ler Devagar e Câmara Municipal de Óbidos, num movimento “contra a corrente” do paradigma do livro como produto para consumidores, e não para leitores, mantendo o uso social do edifício e semeando livros novos de todo o tipo, numa afirmação da pluralidade e diversidade cultural.

A grandeza deste verdadeiro “mundo do livro” renascido como local de novos cultos, reside tanto na recuperação do edifício, por si mesmo uma obra de arte, como na reabilitação de um templo com mais de oitocentos anos. Aqui é permitido ao visitante percorrer toda a igreja, envolvido por estantes até ao altar, devolvendo-lhe o fascínio antigo pelas livrarias de fundos, com um amplo catálogo de temática generalista, onde os títulos não desaparecem na medida da oferta e da procura.

Nascida de um acto de fé, arrojado e de risco, a Grande Livraria Santiago constitui um ponto de encontro, de valorização e de divulgação do livro e da leitura, numa pequena vila com pouco mais de dois mil habitantes, a quarenta e cinco minutos de Lisboa, abarcando um projecto e uma programação literária que procura trazer uma renovada centralidade e outros públicos a Óbidos.

Sofia Tomaz

[A autora escreve de acordo com antiga ortografia]